Eu e o fim do romantismo.

 

Carlos e eu namoramos a distância por um bom tempo, nos víamos a cada 15 dias, um relacionamento a três: Carlos, Letícia e a Saudade.

Nesse vai e vem de Seropédica x Cruzeiro, as férias sempre eram bem vindas, época de ficar grudados.

Um dia avulso, ao chegar do trabalho, feliz em saber q eu estava em casa o esperando, ele declara:

― Ter você aqui é como a brisa da tarde.

Naquele momento eu me contorço em um mix de espanto, ofensa e indignação:

― Brisa da tarde? Agora eu virei fragrância de desinfetante? Amanhã eu serei “amanhecer primaveril”, “toque do campo”?? Pára, né Cazenriqui!

Alí, naquela tarde, o romantismo faleceu neste relacionamento.

 

fimro

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s