eu não existo longe de você…

image

Pra se entender: nós começamos a namorar no Canadá, morávamos em cidades distantes e antes mesmo de firmar namoro começamos a “morar juntos”, Carlos estava passando uns dias na minha casa que se tornaram somente TRÊS MESES, quando voltamos pro Brasil ele foi morar em SP e eu no Rio.. Fizemos ao contrário,  começamos grudadíssimos e fomos afastando, foi difícil, mas aprendemos muito e agora estou em SP com ele, dividindo a vida já há 7 meses.
Nesse tempo passei dois fds fora de casa e foi HORRÍVEL,  como se acostuma viver a dois não é mesmo?!
Porém,  dessa vez foram SETE longos dias, uma semana, a saudade do chamego era esperada o que nos surpreendeu foi mudança de temperamento ocasionada pela falta de influência de um no outro.
Temos o hábito de enrolar na cama até o meio dia.. Longe dele as 8 da manhã eu já estava em pé, o mel da preguiça do Carlos não estava na cama para me prende-la a ela, fiquei muito mais agitada, ansiosa e gulosa!
Carlos voltou a ser por esses dias o velho amargo resmungando e implicando com tudo e nada, quando cheguei ele ainda reclamava de tudo, era luz acessa, então eu apagava e ele reclamava da luz apaga, coisas minimas a intenção ali era só reclamar mesmo, hahahahaha
Esse semana separados só evidenciou o quando somos melhores juntos, o quando ele é meu porto seguro, que me deixa good vibes como diz uma amigo nosso. ❤❤

Anúncios

Viver a dois

Casal faz muita coisa junto, isso é normal, alguns abusam e são melados demais, porem, quando se vive a dois adoecer juntos, é praticamente inevitável, um programa nada romântico, mas acontece! Terça-feira Carlos amanheceu gripado, gripe típica e eu já sabia que assim que ele começasse a melhorar não seria a gripe indo embora e sim ela se mudando para mim. Hoje, sexta-feira, Carlos está bem melhor  e eu? Eu? hehehe Já estou com coriza e espirrando. =P